Cânhamo, a fibra das fibras

Cânhamo, a fibra das fibras

Cânhamo (Cannabis ruderalis) ou cânhamo industrial é o nome que recebem as variedades da planta Cannabis ruderalis e o nome da fibra que se obtém destas, que tem, entre outros, usos têxteis. (Wikipédia).

A fibra extraída do cânhamo possuí resistência e durabilidade. Seu uso é conhecido pelo homem há milhares de anos, mas sempre que o assunto surge uma enxurrada de informações inverídicas e desencontradas surgem por aí. Materiais feitos de cânhamo foram descobertos em túmulos que datam de 8.000 a.C. Cristóvão Colombo navegou para a América em navios com velas de cânhamo. A planta foi cultivada extensivamente na América colonial por numerosos agricultores, incluindo George Washington e Thomas Jefferson.

Introduzido o assunto, vai lá a pergunta: Porque não vemos uma discussão mais global em relação a essa commodity? O cânhamo é extremamente versátil e pode ser usado para inúmeros produtos, como roupas, acessórios, sapatos, móveis e artigos de decoração. A fibra de cânhamo é uma das mais fortes e duráveis ​​de todas as fibras têxteis naturais. É sabido também que a fibra fica cada vez mais macia com o uso. Ela absorve mais água, tinge e retém sua cor melhor do que qualquer tecido, incluindo algodão.

Temos, é claro, que deixar as questões de lobby e políticas de lado senão não avançaremos no raciocínio. O que pretendo aqui é trazer mais uma reflexão econômica para esse País continental que vivemos. Com tanta área para cultivo, quem duvida que o Brasil - se aberto fosse a essa indústria – em poucos anos se tornaria referência mundial em exportação desses produtos?

Vemos países discutindo essa indústria a sério. São inúmeras as possibilidades de negócios aplicados a essa vertente. Quantos postos de trabalho e quantos novos bilhões em dinheiro seriam absorvidos pelo País?

Cerca de 30 países da Europa, Ásia, América do Norte e do Sul permitem que os agricultores plantem cânhamo. Os principais produtores mundiais da fibra são China, Coreia do Sul e Rússia.

Ricardo Fernandes, é jornalista e CCO da CBD Vida